Cultura em Macaé

No Utopias, o sábio não é um homem solitário

“Aldir Blanc possui uma obra fantástica que não é ouvida. As pessoas não estão falando nada. Nossa juventude está morrendo por nada”.

“Dói perceber que nossa geração lutou e sofreu tanto por nada”.

“Tento ser porta-voz do que vivi e valeu a pena”.

“Um honesto em Brasília é como um cego num arrastão”.

“Para que serve um bumbum definido se a cabeça é vazia?”

“O que mata de verdade é a preocupação”.

“O sábio é um homem solitário”.

“Desde quando sorrir é ser feliz? Cantar nunca foi só de alegria”.

“Quando o tempo está ruim, todo mundo também deseja ‘bom dia'”.

Ontem, levei meus filhos na Terça Autoral, no Utopias, e pude conviver com poetas iluminados em noite de muita energia. Tudo regido pelo mestre Jorge Benzê, que alternava músicas de letras geniais com fundo musical para os poetas presentes.

As frases acima são uma pequena amostra da lição de vida vivida. Tudo regado com Original gelada e batata frita.

Mônica Braga, Marcelo Atahualpa e a jovem Naiara nos proporcionaram intensos momentos de poesia e reflexão.

Se as sextas-feiras (Cinema Comentado) já eram obrigatórias, agora, as terças, com esses deliciosos saraus, passarão a ter prioridade na nossa agenda cultural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful